Sociedade Anônima dos Fracassados

Sociedade Anônima dos Fracassados

10 de novembro de 2021 1 Por Sam Silva PhD

Se há uma coisa que mais você precisa fazer para ser uma pessoa bem fracassada é se associar com outras pessoas fracassadas. 

Por alguma razão pessoas bem fracassadas se esforçam ao máximo para estarem reunidas. Elas investem dinheiro, tempo e intelecto naquilo que não agrega nada à suas vidas.  Viajam horas para se verem, trocam mensagens todos os dias em todo tempo, trocam vídeos, ah… os vídeos… são intermináveis!  Gatinho bebendo leite, cachorrinho dormindo, fotos antigas scaneadas parecem ter vida própria, ficam reaparecendo nos dispositivos.

Elas fazem de tudo para estarem juntas, os churrascos então… Acontecem com frequência quase toda semana. Não é aquele “churras” que te reúne algumas vezes por ano com a turma da antiga para rirem de piadas e das vezes que vocês se deram mal por não ter dinheiro para pagar a passagem de ônibus. O churrasco que os fracassados fazem dificilmente terá alguém novo ou diferente. “Não! Nossa visão de mundo não pode ser desafiada” – pensam eles.  Mas é claro que não. Como assim? O mundo dos fracassados é perfeito, não pode ser perturbado por nenhum intruso que não veja o mundo da mesma forma que veem.  

Eles nunca fizerem uma comida típica de outro país, por quê? Se possuem a melhor cozinha?  Eles comem as mesmas coisas há 10, 15, 30 anos.  Comer uma comida de outra etnia ou de outra região do país? Nem pensar!

  • Eu não gosto! – Falam eles.
  • Mas você comeu essa comida alguma vez?
  • Eu não! Eu não como isso.

Eles nunca possuem dinheiro para comprar livros ou para irem á algum evento que vá transformá-los. Usam os sábados para participarem de treinamento que a empresa está pagando só se as horas forem contabilizadas. Também, lógico! Gastam todo o seu dinheiro consigo mesmo, comprando coisas que não agregam valor. Mas por alguma razão possuem dinheiro para viajarem e se verem.  Mas não viajam muito, porque moram em um raio de no máximo 50 km de onde nasceram.  

Eles se esforçam em ajudar os mais fracassados que eles, é uma questão de irmandade, sabe? Pensam que só boa vontade é suficiente para ajudar as pessoas em crises, muitas vezes decorrente de anos, vivendo em uma vida de auto sabotagem diária.  Ajudar uma pessoa que vive em crise eterna requer estratégia que dificilmente será uma operação de uma pessoa só. É como tentar salvar uma pessoa que está se afogando sem o devido equipamento ou treinamento.  Uma pessoa se afogando muitas vezes não possui condições de obedecer à orientações, pois está consumida consigo mesma.  Lógico, está morrendo.  Se uma pessoa sem treinamento e sem equipamento for tentar salvá-la, acabará se afogando também. É o abraço dos afogados!

Os fracassados correm para ajudar nessas crises, essas possuem imã:

  • Você está sabendo de Beto e Joana?
  • Não!
  • Eles estão passando uma fase difícil…
  • Sério? Vamos chamá-los para um churrasco aqui em casa? Podemos chamar toda a turma.
  • Boa! Vamos!

NAS MÍDIAS SOCIAIS

As pessoas fracassadas não seguem líderes, ou pessoas de sucesso! Elas seguem os youtubers mais vazios e mais desocupados da face da terra. O pré-requisito não é o quanto essa pessoa contribui para a sociedade. Como estão os principais relacionamento desses youtubers? – “Ah, não importa, eles são uma graça, são divertidos.”

Eles não seguem as pessoas que conservam sucesso nos relacionamentos, nos negócios ou relacionados com suas profissões. Pessoas que com suas atitudes altruístas transformam vidas de centenas de pessoas.

“Eu não quero seguir essas pessoas”, dizem eles.  “Essas pessoas são muito intensas!

Elas arriscaram viver em desconforto por uma causa maior. Renunciaram comida, noites de filme, castigaram o corpo com exercício. Eu não! Eu não tenho ânimo para isso!”

E assim, a associação de fracassados se propaga de geração em geração…